RicBrSp ocupando uns bytes na web2

Neste blog comento notícias, política, coisas da vida (eletrônica ou digital), redes sociais, fotos, vídeos, música e etc., palpito de tudo um pouco, com meus textos, pensamentos, e crônicas.      

 http://www.facebook.com/ricbrsp        https://twitter.com/RicBrSp

http://ricbrsp.wordpress.com/           www.gazzag.com/ricbrsp 

http://www.myspace.com/ricbrsp         http://ricbrsp.hi5.com/

 

Visitantes

10 outubro, 2016

Por um Brasil melhor

Bem lá no fundo, digo aqui no fundo do blog, minhas postagens sobre temas políticos, sempre numa direção de um Brasil melhor, menos corrupto, menos desumano, mais justo, e solidário, e neste sentido, reencontrei mais um Dom Quixote, que sonha com um país sem corrupção, meu ex professor Dr. Luiz Flávio Gomes, e por isto estou compartilhando o vídeo, os links. https://www.facebook.com/luizflaviogomesoficial/videos/325575491143354/
https://www.facebook.com/luizflaviogomesoficial/
Luiz Flávio Gomes
Palestras e Entrevistas
falecomigo@luizflaviogomes.com
+55 11 991697674
 @luizflaviogomesoficial
http://www.luizflaviogomes.com.br/
Como sou a favor de todas suas ideias, e inciativas, estou fazendo minha parte de espalhar este ideal de um Brasil melhor, sem corrupção, apesar de que no fundo é uma utopia, mas algo tem q ser feito não pode esta bandalheira que está.
É a minha luta, companheiro.

04 outubro, 2016

Conseguiremos salvar esse país sem braços fortes?


“Certa noite, ao entrar em minha sala de aula, vi num mapa-mundi, o nosso Brasil chorar:
O que houve, meu Brasil brasileiro? Perguntei-lhe! E ele, espreguiçando-se em seu berço esplêndido, esparramado e verdejante sobre a América do Sul, respondeu chorando, com suas lágrimas amazônicas: Estou sofrendo. Vejam o que estão fazendo comigo...

Antes, os meus bosques tinham mais flores e meu seio mais amores.
Meu povo era heroico e os seus brados, retumbantes.
O sol da liberdade era mais fúlgido e brilhava no céu a todo instante.
Onde anda a liberdade, onde estão os braços fortes?
Eu era a Pátria amada, idolatrada.
Havia paz no futuro e glórias no passado.
Nenhum filho meu fugia à luta.
Eu era a terra adorada e dos filhos deste solo era a mãe gentil.
Eu era gigante pela própria natureza, que hoje devastam e queimam, sem nenhum homem de coragem que às margens plácidas de algum riachinho, tenha a coragem de gritar mais alto para libertar-me desses novos tiranos que ousam roubar o verde louro de minha flâmula.
Eu, não suportando as chorosas queixas do Brasil, fui para o jardim.
Era noite e pude ver a imagem do Cruzeiro que resplandece no lábaro que o nosso país ostenta estrelado.

Pensei... Conseguiremos salvar esse país sem braços fortes?
Pensei mais.... Quem nos devolverá a grandeza que a Pátria nos traz?
Voltei à sala, mas encontrei o mapa silencioso e mudo, como uma criança dormindo em seu berço esplêndido.”
Texto de autora desconhecida até o momento, segundo do local (facebook) q copiei, dizia q foi uma redação de uma jovem de 17 anos, não lembro o Estado.